Corrida Contra a Poliomielite mobiliza Ipatinga em evento solidário no Parque Ipanema

Destaque Esportes Vale do Aço

Neste domingo, dia 24 de março, a cidade de Ipatinga se unirá em torno de uma causa nobre: a luta contra a poliomielite. Em parceria com o Rotary Club de Ipatinga, a Prefeitura Municipal promoverá a “Rotary na Corrida Contra a Poliomielite”, organizada pela Pace 3, a partir das 8h, no Parque Ipanema.

O evento tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância da vacinação e erradicação da poliomielite, doença viral que afeta principalmente crianças pequenas. Com a participação de 600 corredores, estima-se que cerca de 2.400 pessoas estarão presentes no Parque Ipanema por conta da corrida, criando um clima de união e solidariedade em prol da causa.

A corrida contará com percursos de 5 e 3 km, ambos realizados dentro do próprio Parque Ipanema. Além disso, haverá também a “Corridinha Kids”, destinada às crianças, incentivando desde cedo o espírito esportivo e solidário.

Durante o evento, a Secretaria de Saúde de Ipatinga estará presente com um estande de orientações sobre combate e tratamento da Tuberculose, vacinação e ações de prevenção e combate à Dengue e Chikungunya. Essa iniciativa visa promover a conscientização da população sobre a importância da saúde pública e da prevenção de doenças.

Para garantir o conforto e a segurança dos participantes, o estacionamento estará disponível na área da feira até às 8h. Além disso, o trânsito no perímetro que liga o Parque ao bairro Novo Cruzeiro será em mão dupla, facilitando o acesso ao local do evento.

A “Corrida Contra a Poliomielite” é mais do que uma competição esportiva, é um ato de solidariedade e comprometimento com a saúde pública. A mobilização de toda a comunidade de Ipatinga é fundamental para alcançar o sucesso dessa iniciativa e contribuir para um futuro livre da poliomielite. “Venha fazer parte dessa causa e correr pela vida!”, conclamam os organizadores.

Sintomas
A poliomielite é uma doença infecto-contagiosa aguda, causada por um vírus que vive no intestino, denominado Poliovírus. Embora ocorra com maior frequência em crianças menores de quatro anos, também pode vitimar adultos.

O período de incubação da doença varia de dois a 30 dias sendo, em geral, de sete a 12 dias. A maior parte das infecções apresenta poucos sintomas (forma subclínica) ou nenhum e estes são parecidos com os de outras doenças virais ou semelhantes às infecções respiratórias, como gripe – febre e dor de garganta – ou infecções gastrintestinais como náusea, vômito, constipação (prisão de ventre), dor abdominal e, raramente, diarréia.

Cerca de 1% dos infectados pelo vírus estão sujeitos a desenvolver a forma paralítica da doença, que pode causar sequelas permanentes, insuficiência respiratória e, em alguns casos, levar à morte. Em geral, a paralisia se manifesta nos membros inferiores, de forma assimétrica, ou seja, ocorre apenas em um dos membros. As principais características são a perda da força muscular e dos reflexos, com manutenção da sensibilidade no membro atingido.

Prevenção
A poliomielite não tem tratamento específico. Atualize o cartão de vacina do seu filho em uma Unidade de Saúde de referência ou leve o cartão de vacina no dia do evento e atualize na tenda da saúde. A doença deve ser evitada tanto através da vacinação contra poliomielite como de medidas preventivas contra doenças transmitidas por contaminação fecal de água e alimentos. As más condições habitacionais, a higiene pessoal precária e o elevado número de crianças numa mesma habitação também são fatores que favorecem a transmissão da poliomielite. Logo, programas de saneamento básico são essenciais para a prevenção da doença. No Brasil, a vacina é dada rotineiramente nos postos da rede municipal de saúde e durante as campanhas nacionais de vacinação.

A imunização contra a poliomielite deve ser iniciada a partir dos 2 meses de vida, com mais duas doses aos quatro e seis meses, além dos reforços entre 15 e 18 meses e aos cinco anos de idade

QUER COMENTAR SOBRE ESTÁ NOTÍCIA?

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *